terça-feira, 17 de julho de 2012

Metro chega ao aeroporto de Lisboa amanhã. Rede fica sete vezes maior do que em 1959

16/07/2012 - Menos um Carro

A linha Vermelha do Metro de Lisboa vai chegar ao Aeroporto da Portela amanhã, dia 17 de Julho, contando com um investimento na ordem dos 218 milhões de euros. Com os 3,3 quilómetros do novo troço do metro, a rede do Metropolitano de Lisboa fica sete vezes maior do que quando foi inaugurada, em 1959, com 6,5 quilómetros de extensão.
As três novas estações da linha Vermelha do Metropolitano de Lisboa entram em funcionamento amanhã, completando a ligação entre a estação do Oriente e o aeroporto, segundo a empresa. O prolongamento da linha Vermelha, com as novas estações de Moscavide, Encarnação e Aeroporto, conta com 3.326 metros de extensão e o Metropolitano de Lisboa estima um valor médio mensal de mais de 400 mil novos passageiros neste troço.
De acordo com o Metro, as três novas estações vão permitir uma redução anual de cinco mil toneladas de emissões de dióxido de carbono.
Para o Metro, o prolongamento da linha Vermelha a partir da estação do Oriente e em direção ao Aeroporto é estruturante para a cidade de Lisboa e terá um impacto significativo na articulação dos terminais da rede transeuropeia de transportes, através da ligação da Gare Intermodal de Lisboa (GIL) ao Aeroporto Internacional de Lisboa.
A estação de Moscavide situar-se-á junto ao aglomerado de Moscavide, na Rua João Pinto Ribeiro, a estação de Encarnação localizar-se-á na Rua General Silva Freire, próximo do cruzamento com a Rua Capitão Tenente Oliveira e Carmo, enquanto a estação do Aeroporto implantar-se-á próximo do edifício cilíndrico da aerogare onde se efectuam as chegadas e as partidas do Aeroporto, estando prevista a ligação directa da estação a este edifício através de uma galeria de correspondência.
Com o novo troço do metro a inaugurar amanhã, a rede do Metropolitano de Lisboa fica sete vezes maior do que quando foi inaugurada, em 1959, com 6,5 quilómetros de extensão.
Depois da abertura dessa linha, o Metropolitano de Lisboa tem ainda prevista a extensão Amadora-Este/Reboleira, na Linha Azul, e a criação de uma interface no Terreiro do Paço.
“A intervenção no Terreiro do Paço tem como objectivo a criação de um interface que conjugue os vários tipos de transportes no mesmo edifício, neste caso, metro, barco, autocarro e táxi”, explica o Metro.
Irão também decorrer obras nas estações da Baixa-Chiado e Colégio Militar para melhorar as acessibilidades, nomeadamente a “pessoas de mobilidade condicionada”, e a estação do Areeiro será alvo de uma remodelação.
A estação terá um novo átrio e acessos na zona sul da Praça Francisco Sá Carneiro, junto à Avenida Almirante Reis. O átrio já existente será também remodelado, bem como os acessos à superfície.